Desenvolvimento e validação de um instrumento de avaliação de competências em ventilação mecânica

20/03/2020 | 18:00

A competência em ventilação mecânica (VM) é essencial para
residentes, bolsistas e outros clínicos que cuidam de pacientes críticos e requer conhecimentos e habilidades complexas para evitar complicações e melhorar a sobrevida. O modelo de avaliação prática, Objective Structured Clinical Exam or Exercises (OSCE), tem sido utilizado para avaliar a competência clínica em muitas áreas, porém não há modelos de OSCE focados em VM. Para avaliar o conhecimento da VM, os testes escritos são os mais utilizados, mas não demonstram habilidades práticas. Neste estudo, desenvolvemos e validamos uma avaliação objetiva estruturada, modelo OSCE, para avaliar a competência em VM usando um simulador pulmonar acoplado a um ventilador mecânico; comparamos uma avaliação teórica antes e depois do estágio supervisionado dos residentes e também comparamos a avaliação objetiva estruturada com a teórica. Métodos: O estudo incluiu residentes de Clínica médica do segundo ano do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. A avaliação objetiva estruturada foi composta por perguntas selecionadas pelo Método Delphi com especialistas e aplicadas no primeiro dia de rotação da Unidade de Terapia Intensiva Respiratória; a avaliação teórica, adaptada de uma avaliação previamente validada, foi aplicada no início e no final do estágio. Utilizamos a Teoria da resposta ao item (TRI) para avaliar a qualidade de cada questão na avaliação objetiva estruturada e o Coeficiente de Alfa de Cronbach para avaliar confiabilidade. Resultados: A avaliação objetiva estruturada incluiu 32 questões e a teórica, 24 questões. Foram elegíveis 81 residentes, incluídos 80, todos submetidos a uma avaliação objetiva estruturada e apenas 42 também responderam a avaliação teórica no início e no final do estágio. Em relação a avaliação objetiva estruturada, a confiabilidade foi adequada considerando o cálculo do Coeficiente de Alfa de Cronbach, superior a 0,7. Os resultados da análise da TRI mostraram que a maioria das perguntas tinha boa qualidade, mas algumas apresentavam baixa qualidade, por serem fáceis ou difíceis demais, pouca discriminação ou mal formuladas. A melhor questão foi a que solicitava a medida da pressão expiratória final positiva intrínseca (auto-PEEP) e as de menor qualidade foram relacionadas a análise dos gases sanguíneos, ao reconhecimento da modalidade Pressão de Suporte e a abordagem de hipoxemia. A média do escore de pontuação, normalizado para uma escala de 0 a 10 foi de 6,2 ± 1,3. Nos resultados da análise da TRI, a pontuação média em uma escala de 0 a 10 foi de 5,4 ± 1,8. Quanto à avaliação teórica, o escore médio inicial foi de 7,6 ± 2,4 e 8,2 ± 2,3 na avaliação final. O aumento médio foi de 0,6 (IC95% 0,90 – 0,30) pontos e foi estatisticamente significante (p <0,001). Comparando a avaliação estruturada e teórica, houve correlação moderada e estatisticamente significante com o teste de Spearman, rho = 0,41 (p = 0,002). Conclusões: Desenvolvemos e validamos uma avaliação objetiva e estruturada da VM, modelo OSCE, utilizando simulador pulmonar e ventilador mecânico, abordando as principais habilidades da VM para um programa de estágio médico. Observou-se que o desempenho dos estagiários da clínica médica na avaliação objetiva estruturada foi menor em comparação ao desempenho da avaliação teórica, sugerindo a necessidade de maior ênfase nas habilidades práticas de ensino relacionadas à VM durante o estágio médico. Houve um aumento no escore na avaliação teórica após o estágio supervisionado mostrando a importância do aprendizado e do treinamento prático para o manuseio adequado do ventilador mecânico.

Descritores: Educação médica, Avaliação educacional, Educação baseada em competências, Respiração artificial, Estudos de validação, Corpo clínico hospitalar, Desempenho psicomotor.

Hayashi FK. Desenvolvimento e validação de um instrumento de avaliação de competências em ventilação mecânica [tese]. São Paulo: Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo; 2020.

Autora: Fátima Kiyoko Hayashi
Orientador: Profa. Dra. Juliana Carvalho Ferreira
Programa: Pneumologia
Data e local: dia 20 de março de 2020, às 8h, no anfiteatro da Farmacologia – Av. Dr. Arnaldo, 455 – Sl. 3104 – 3º andar FMUSP.

Acesse a tese completa em PDF

Receba novidades do InCor

Escreva abaixo seu nome e email para lhe enviarmos nossa newsletter semanal com as últimas atualizações do portal Referência InCor.


Publicidade
back-top