Escore eletrocardiográfico de isquemia miocárdica e angiotomocoronariografia em pacientes diabéticos tipo 2

07/08/2019 | 18:00

Numerosos estudos avaliaram a acurácia diagnóstica do teste
ergométrico quando comparado ao seu padrão-ouro: a
cineangiocoronariografia invasiva. Todavia, poucos estudos avaliaram o
desempenho diagnóstico do teste ergométrico, e sua interpretação mais
contemporânea, confrontando-o com a angiografia coronária por tomografia computadorizada. Este é o primeiro estudo que correlaciona dados da angiografia coronária por tomografia computadorizada com dados do teste ergométrico em diabéticos assintomáticos. Objetivo. Comparar os resultados da angiografia coronária por tomografia computadorizada com os resultados do teste ergométrico computadorizado, interpretado de forma convencional e através da aplicação de um escore eletrocardiográfico de isquemia miocárdica em pacientes diabéticos tipo 2. Métodos. Foram avaliados pacientes diabéticos sem história de coronariopatia prévia, que foram submetidos a angiografia coronária por tomografia computadorizada, escore de cálcio e teste ergométrico. Resultados. Foram avaliados 98 pacientes, 64% mulheres, com idade média de 55 (+ 6 anos). Placas coronárias foram detectadas em 43 (44%) pacientes, sendo que em 38 (39%) casos o escore de cálcio foi superior a zero. Em 16% dos casos observou-se estenose coronária > 50%. O teste ergométrico foi positivo em 08 casos, dos quais 05 apresentaram estenose coronária > 50%, 02 casos apresentam lesões inferiores a 50% e 01 caso não apresentou placas coronárias, resultando em uma sensibilidade de 21,2%, especificidade 97,7% e acurácia de 64,9%. Confrontando o escore eletrocardiográfico de isquemia miocárdica com a presença de lesões significativas, obteve-se uma sensibilidade de 38,4%, especificidade de 94,1% e acurácia de 86,7%. Quando se correlacionou o escore de isquemia com o escore de cálcio foram obtidos uma sensibilidade de 63,6%, especificidade de 86,1% e acurácia de 79%. O ponto de corte do escore eletrocardiográfico de isquemia miocárdica para melhor identificação de DAC obstrutiva significativa foi de 04 pontos. Conclusão. A aplicação do escore eletrocardiográfico de isquemia  miocárdica resultou em melhora da sensibilidade e da acurácia do teste ergométrico para avaliação de DAC obstrutiva significativa pela angiografia coronária por tomografia computadorizada, em diabéticos assintomáticos.

Descritores: coronariopatia, angina pectoris, isquemia miocárdica, teste de esforço, tomografia computadorizada.

Nascimento VMV. Escore eletrocardiográfico de isquemia miocárdica e
angiotomocoronariografia em pacientes diabéticos tipo 2 [Tese]. São Paulo: Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo; 2019.

Autor: Valério Marcelo Vasconcelos do Nascimento
Orientador: Prof. Dr. Carlos Eduardo Rochitte
Programa: Cardiologia
Data e local: 07 de agosto de 2019, 8h, na Farmacologia (Sala 3104) – Av. Dr. Arnaldo, 455 – 3º andar FMUSP.

Acesse a tese completa em PDF

Receba novidades do InCor

Escreva abaixo seu nome e email para lhe enviarmos nossa newsletter semanal com as últimas atualizações do portal Referência InCor.


Publicidade
back-top