Abordagem do transplante: principais aspectos

Estudo avalia requisitos para o transplante do pulmão e os variados aspectos do procedimento

29/12/2017 | 13:26

Ricardo Henrique de Oliveira Braga Teixeira*

Foto: Shutterstock

O objetivo deste estudo foi avaliar as principais indicações, contraindicações, critérios de avaliação dos pacientes candidatos a transplante pulmonar, além do manejo pós-operatório e principais complicações precoces e tardias desse procedimento.

O estudo foi baseado nos consensos da Sociedade Internacional para Transplante de Coração e de Pulmão (ISHLT) e no protocolo utilizado no Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

O transplante pulmonar é um tratamento bem estabelecido para pacientes com doença pulmonar avançada. A avaliação do candidato a transplante é uma tarefa complexa e envolve uma equipe multiprofissional que, inclusive, irá acompanhar o paciente no pós-operatório.

Atualmente, o tempo médio de espera para transplante pulmonar, no Estado de São Paulo, é de 18 meses. De acordo com os dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos, no ano de 2014 foram realizados 67 transplantes de pulmão em todo o Brasil. Nesse mesmo ano, 204 pacientes constavam da lista de espera para esse procedimento.

As principais indicações para transplante pulmonar são: doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), fibrose cística, bronquiectasias, pneumopatias intersticiais fibrosantes e hipertensão pulmonar.

* Diretor da Unidade de Transplante Pulmonar, do Departamento de Pneumologia do InCor


Referência Bibliográfica

  1. CAMARGO, Priscila Cilene León Bueno de et al. Lung transplantation: overall approach regarding its major aspects. J. bras. pneumol.,São Paulo , v. 41, n. 6, p. 547-553,  Dec.  2015 .

Receba novidades do InCor

Escreva abaixo seu nome e email para lhe enviarmos nossa newsletter semanal com as últimas atualizações do portal Referência InCor.


Publicidade
back-top