Preditores de morte na Cardiomiopatia Chagásica Crônica

Estudo clínico pioneiro identifica fatores de risco preditores de morte em pacientes com CCC portadores de MPD

19/04/2018 | 08:27

Martino Martinelli Filho *

Causada pelo protozoário Trypanosoma Cruzi, a doença de Chagas é a terceira doença parasitária mais comum no mundo. Sua evolução para cardiomiopatia chagásica crônica (CCC) ocorre em cerca de 20 a 40% dos pacientes, e as principais causas de morte pela doença são insuficiência cardíaca, morte súbita e eventos tromboembólicos.

A CCC pode comprometer o sistema de condução e representa uma das mais frequentes indicações de implante de marca-passo definitivo (MPD) no Brasil. Inúmeros fatores já foram avaliados na tentativa de estratificar o risco desses pacientes. No entanto, pessoas com CCC portadores de MPD foram excluídos dos principais estudos a esse respeito.

Leia mais: A gravidade da síndrome de Insuficiência Cardíaca Congestiva

O objetivo dos pesquisadores, neste estudo, foi determinar fatores de risco preditores de morte na CCC. Além de fornecerem suas informações clínicas (idade, sexo, sintomas, doenças associadas, uso de medicações), os 396 pacientes incluídos no estudo foram submetidos à radiografia de tórax, eletrocardiograma, ecocardiograma e avaliação do MPD. E todos foram seguidos por pelo menos 24 meses.

Durante seguimento mediano de dois anos, ocorreram 65 óbitos (16,4%). Identificamos cinco preditores independentes de morte: classe funcional de insuficiência cardíaca da NYHA III/IV, insuficiência renal, largura do QRS maior ou igual a 150ms, aumento do átrio esquerdo e fração de ejeção do ventrículo esquerdo ≤43%.

Esse foi o primeiro estudo clínico que investigou fatores de risco preditores de morte em pacientes com CCC portadores de MPD. E ele facilita o reconhecimento de pacientes com maior risco de morte.

Referência: Peixoto GL, Martinelli Filho M, Siqueira SF, Nishioka SAD, Pedrosa AAA, Teixeira RA, Costa R, Kalil Filho R, Ramires JAF. Predictors of death in chronic Chagas cardiomyopathy patients with pacemaker. Int J Cardiol 2018; 250:260-265.

* Diretor da Unidade de Estimulação Cardíaca Artificial


Referência Bibliográfica

    1. Bern C. Chagas’ Disease. N Engl J Med 2015; 373(5):456-66.
  1. 2. Andrade JP, Marin-Neto JA, Paola AA, Vilas-Boas F, Oliveira GM, Bacal F, et al. I Diretriz Latino-Americana para o Diagnóstico e Tratamento da Cardiopatia Chagásica. Arq Bras Cardiol 2011; 97(Suppl 3): 1-48.

  2. 3. Rassi AJ, Rassi A, Little WC, Xavier SS, Rassi SG, Rassi AG, et al. Development and validation of a risk score for predicting death in Chagas’ heart disease. N Engl J Med 2006; 355: 799-808. 

  3. 4. Ribeiro ALP, Cavalcanti PS, Lombardi F, Nunes MCP, Barros MVL, Rocha MOCR. Prognostic Value of Signal-Averaged Electrocardiogram in Chagas Disease. J Cardiovasc Electrophysiol 2008; 19: 502-509.

Receba novidades do InCor

Escreva abaixo seu nome e email para lhe enviarmos nossa newsletter semanal com as últimas atualizações do portal Referência InCor.


Publicidade
back-top