Síndromes coronarianas: o papel da troponina

12/11/2019 | 03:42

Compartilhe:

Cerca de 2 a 20% dos pacientes com síndrome coronariana aguda atendidos em serviços de emergência recebem alta decorrente de erro de diagnóstico. Para minimizar esse problema, surgiram  biomarcadores como a troponina que, embora bastante úteis nessa situação, podem gerar dúvidas durante o processo de tomada de decisão clínica. Este Bate-Papo com o InCor traz o Dr. Alexandre Soeiro, cardiologista da Unidade Clínica de Emergência do Instituto do Coração, para esclarecer todas as suas dúvidas sobre o assunto. Será que pela sensibilidade da Troponina estamos aumentando o diagnóstico de infarto? Quando devemos encaminhar o paciente para o cateterismo, após avaliação inicial de uma síndrome coronariana aguda? Veja neste Bate-Papo com o InCor.

 

Mais vídeos em http://referenciaincor.com.br/bate-papo-com-o-incor/

Publicidade
back-top