Suporte de ventilação mecânica: qual o limite?

A frequência respiratória é o melhor sinal para indicar se há excesso de assistência, mostra estudo recente

13/04/2018 | 08:05

Pedro Caruso *

Raio x do pulmão
Foto: utah778 / iStock

Pacientes gravemente doentes frequentemente precisam respirar com a ajuda de aparelhos. Este suporte é chamado de ventilação mecânica.

A ventilação mecânica deve ser ajustada para a necessidade do paciente. No entanto, como este ajuste é complexo e ainda incompletamente compreendido, o paciente pode receber menos ou mais assistência respiratória do que o necessário.

Leia mais: Pesquisa e tratamento de doenças respiratórias

A oferta de menos assistência que o necessário já foi bastante estudada, ao contrário da assistência a mais, que pode causar atrofia dos músculos respiratórios, sobrecarga cardíaca e falta de sincronia entre a respiração do paciente e o respirador artificial.

Nosso estudo avaliou a ocorrência de excesso de assistência e qual o melhor sinal para percebermos quando ele ocorre. Os resultados mostraram que quase metade dos pacientes recebem mais assistência respiratória do que o necessário.

Mostramos, também, que a frequência respiratória é o melhor sinal para certificar de que há excesso de assistência. Ele foi melhor para o diagnóstico do que os sinais complexos, que só podem ser captados por cateteres especiais.

Este estudo recomenda, assim, que os médicos podem ajustar melhor o respirador artificial apenas com a observação da frequência respiratória.

* Pneumologista da Divisão de Pneumologia


Referência Bibliográfica

  1. Referência: Pletsch-Assuncao et al, Accuracy of Invasive and Noninvasive Parameters for Diagnosing Ventilatory Overassistance During Pressure Support Ventilation, Critical Care Medicine: November 20, 2017

Receba novidades do InCor

Escreva abaixo seu nome e email para lhe enviarmos nossa newsletter semanal com as últimas atualizações do portal Referência InCor.


Publicidade
back-top